Formação de uma mocidade melhor

Braço do Trombudo, Cotia e Francisco Beltrão mostram os avanços proporcionados aos seus jovens moradores

Por Carlos Dias e Gilmara Santos

Com apenas 3.498 habitantes, o pequeno município de Braço do Trombudo (SC) tem quase metade da sua população (48,4%) concentrada em jovens na faixa etária entre 10 e 39 anos. E esse tem sido o alvo das autoridades locais, conforme garante o prefeito Charles Rafael Schwambach (PT): “Somos um município pequeno, falta lazer, cultura e esporte, mas temos feito muito desenvolvimento, principalmente para os jovens”.04

Essas ações passam por aulas de dança, música, teatro, instrumentos musicais, entre outras atividades. Também de olho nesse público, a cidade tem um dos principais ginásios esportivos da região e rampa de skate e ciclovia. “São ações simplórias, mas destinadas a esse público. Ainda precisamos evoluir muito, porém estamos dando os primeiros passos”, reconhece o prefeito.

“Nossos jovens participam de eventos esportivos, artísticos e culturais que favorecem ações pessoais”

Antônio Cantelmo Neto, prefeito de Francisco Beltrão

De fato, cultura e lazer ainda são precários na cidade. Para ter acesso a cinema, teatro e até a restaurantes, os braço-trombudenses têm de percorrer 37 quilômetros até uma cidade vizinha. Mas, apesar de pequenas, as ações garantiram ao município o prêmio de Atenção ao Jovem tanto na categoria geral quanto entre as cidades de pequeno porte no ranking de As Melhores Cidades do Brasil.

05

A educação no município tem apresentado grande desenvolvimento nos últimos anos. De acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), no período de 2005 e 2011 houve uma evolução de 33,3% no indicador, saindo de 4,5 em 2005 para atingir 6 em 2011. “Não temos escolas particulares no município e só estão fora das salas de aulas casos muito excepcionais”, garante o chefe do Executivo local.
Além disso, outro ponto positivo para os jovens do município é a baixa taxa de desemprego. “Considerando apenas o setor industrial, são cerca de 1.000 empregos gerados para uma população total de 3.500 habitantes”, conta o prefeito.

Braço do Trombudo tem cerca de 450 propriedades rurais em que a atividade principal é a produção de leite. São aproximadamente 15 mil litros de leite diários. Na área industrial, o destaque é o setor metalúrgico, com fábricas de parafusos, máquinas e balanças. Motivo de orgulho também para o prefeito é o baixo índice de criminalidade. “Nos últimos dez anos não tivemos um homicídio de jovens, eventualmente temos caso de arrombamento e nada mais”, garante Schwambach.

Há três versões para a origem do inusitado nome da cidade. A primeira faz referência às tempestades que atingiam a região e, devido às trombas-d’água, os imigrantes batizaram os rios e suas comunidades de Trombudo Central e Braço do Trombudo. Outra versão garante que o nome vem do grande número de antas na região — esses mamíferos possuem uma tromba característica. A terceira versão é a mais aceita pela população: a junção dos rios tem o formato de uma tromba. “Em um primeiro momento, o nome pode soar estranho, mas, quando sabemos da história, fica natural”, diz o prefeito, que considera a terceira versão, junção dos rios em formato de trompa, como a correta.

Ensino profissionalizante

Gestão eficiente e focada nos jovens. É esta a receita que tornou a cidade de Cotia, na região metropolitana de São Paulo, um exemplo na última década. O município foi apontado pelo anuário As Melhores Cidades do Brasil como destaque no subgrupo Atenção ao Jovem, entre as cidades de grande porte. “Foi um trabalho intenso de gestão, modernização da máquina e educação profissionalizante”, diz o prefeito Antonio Carlos de Camargo (PSDB). A fórmula, diz, foi priorizar educação com uma prerrogativa simples: formar profissionais que fossem demandados pelo mercado de trabalho.

Por ser um município rico na região à qual pertence (orçamento previsto de R$ 650 milhões em 2015), Cotia destaca-se por uma forte indústria instalada — principalmente farmacêutica — e um comércio pujante. “Nossa população, de muitos jovens, precisava ingressar no mercado de trabalho. E havia demanda em várias áreas. Foi o pontapé para que trouxéssemos para cá a Etec (Escola Técnica Estadual), a Fatec (Faculdade de Tecnologia), o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e uma série de outras iniciativas”, diz o prefeito.

Atividades voltadas para o mercado de trabalho estão entre as iniciativas do município de Cotia; objetivo é capacitar os jovens

Atividades voltadas para o mercado de trabalho estão entre as iniciativas do município de Cotia; objetivo é capacitar os jovens

A Etec é uma parceria da Prefeitura de Cotia com o Governo do Estado. Inaugurada em 2009, já formou mais de 1.200 alunos ao longo dos seus cinco anos de funcionamento, oferecendo cursos técnicos gratuitos em administração, informática, redes de computadores, contabilidade e eventos, além do ensino médio. Já a Fatec, instalada desde o ano passado, também uma parceria com o Governo do Estado, é uma faculdade pública gratuita, cujo objetivo é preparar os estudantes para atuação em diferentes setores do mercado de trabalho. Seus principais cursos são de gestão empresarial e industrial.

06

Camargo lembra que, no caso do Senai, foi feita uma parceria com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O esforço conjunto garantirá um espaço de 9 mil metros quadrados previsto para início em 2016. “Vamos atender 7 mil alunos por ano com cursos de usinagem, mecânica, soldagem, empilhadeira, instalações elétricas e informática”, explica.

Outra frente de trabalho, diz o prefeito, foram os cursos profissionalizantes gratuitos oferecidos pela Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego, que formaram mais de 500 alunos em 2015: “É um incentivo da prefeitura à capacitação da mão de obra do município e uma oportunidade importante para quem busca recolocação no mercado de trabalho”. As aulas foram ministradas em Cotia e no município vizinho de Caucaia do Alto, com uma gama de cursos que vão da informática básica, passando por técnica de vendas, porteiro e recepcionista.

02

Outro trabalho muito comemorado em Cotia é o Projeto Educando. Trata-se de um curso de prevenção ao uso de drogas e combate à violência ministrado por guardas civis municipais nas escolas, para alunos de 5.º ano do ensino fundamental (média de 10 anos de idade). Durante as aulas, os guardas apresentam aos alunos noções de cidadania, prevenção da violência e o conhecimento sobre o uso indevido de drogas.
“Pela área territorial que possuímos, 325 quilômetros quadrados, temos muito o que crescer. E o legado maior que vamos deixar para a população é o da educação”, diz o prefeito.

Continuidade administrativa

A cidade de Francisco Beltrão (PR), tem chamado a atenção no País por uma política voltada aos jovens. O município foi apontado pelo anuário As Melhores Cidades do Brasil como líder em Atenção aos Jovens, entre os municípios de médio porte. Com cerca de 85 mil habitantes, cidade mais populosa do sudoeste paranaense, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), seu atual prefeito, Antônio Cantelmo Neto (PMDB), tem dado continuidade a uma política social já incorporada nas sucessivas gestões da prefeitura. Duas ações nesse sentido merecem destaque, segundo o prefeito: o Centro da Juventude e o Departamento de Cultura.

Jovens de Cotia podem participar de oficinas com foco em expressão artística

Jovens de Cotia podem participar de oficinas com foco em expressão artística

Inaugurado em 2013, o Centro da Juventude atualmente atende aproximadamente 300 jovens com idade entre 10 e 18 anos com atividades esportivas e culturais. No espaço, destinado ao atendimento de jovens em situação de vulnerabilidade e risco social, eles têm acesso a bens culturais e artísticos. “Participam de eventos esportivos, artísticos, culturais e tecnológicos que favoreçam ações de formação pessoal, profissional e política”, diz o prefeito. Atividades são várias como muay-thay, violão, futsal, hapkido, defesa pessoal, informática, taekwondo, skate, teatro, desenho, natação, oficinas de pizzaiolo, instrumento de sopro, rádio, movimentos culturais e gincanas.

07

Já o Departamento de Cultura do município oferece oficinas com foco nos jovens em várias formas de expressão artística, como a dança, teatro, grafite, música, arte circense, entre outros. Além disso, promove e apoia eventos que estimulam a ocupação de espaços públicos, como parques e praças.

IECIDADES_pag182_SOCIAIS_RANKJOVEM